Oficina discute o trabalho de jornalistas sob pressão

Ciclo de Debates Jornalismo UniBrasil 2017.jpg

Os jornalistas Daiane Andrade e Felipe Macedo realizaram um bate-papo com acadêmicos do UniBrasil sobre a rotina de produção sob pressão dentro dos veículos de  comunicação. O evento ocorreu no último dia do XIV Ciclo de Debates, no dia 27.

Daiane, egressa do UniBrasil e apresentadora da Band News Curitiba, compartilhou algumas de suas experiências no ramo e apresentou um panorama real da profissão. Para aproximar os alunos um pouco mais de seu trabalho, ela mostrou um trecho de uma matéria realizada no Haiti, em que diz que foi sua cobertura mais intensa e que não tem perspectiva de nada mais impactante que isso. A jornalista ainda deu dicas para quem se interessa pelo tipo de trabalho desempenhado por ela: “Não se assustar. Pensar que alguém tem que contar a história e esse alguém é você. Administrar o emocional para que ele não destrua o profissional”.

Felipe, formado pela Tuiuti, também apresentou uma realidade dura da profissão. Com muito humor, contou sobre suas experiências no jornalismo e no entretenimento. Os desafios de cobertura policial foram os principais assuntos comentados pelo jornalista. Trouxe trabalhos televisivos para os alunos e deu dicas fundamentais para aqueles que estão entrando no mercado de trabalho.

Os dois jornalistas concordaram com a dificuldade de separar o emocional do profissional mas afirmam que sentem muito prazer pelo que fazem, independente da dificuldade enfrentada. Segundo Felipe, o jornalista deve se conhecer e acreditar em si e no seu trabalho para superar as dificuldades do mercado. Daiane afirma que é muito difícil para ela separar o emocional do profissional mas que isso é fundamental para a profissão, já que torna o jornalista mais humano.  

Ao final da palestra, eles deram dicas para os futuros jornalistas. Para Daiane: “o jornalista deve ser honesto e muitas vezes terá que investir na profissão”. Já Felipe ressalta o valor do estágio para alcançar objetivos na profissão. “Meter a cara e se matar de trabalhar, a pressão existe, mas o papel do estagiário é muito importante para o veículo e para o aprendizado do aluno”.

Por Maria Coelho / Aluna de Redação Jornalística II. 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s