Especialistas debatem sobre as fronteiras da assessoria de imprensa

Assessoria de imprensa Ciclo de Debates Jornalismo UniBrasil.jpg

Da esquerda para a direita: Emelin Lesczynsk (Polícia Civil), Gabriela Titon (Ninna Conteúdo), Raphaella Vieira (aluna do UniBrasil) e Maria Sandra Gonçalves (OAB).

A última mesa de debates do XIV Ciclo de Debates discutiu o tema “Fronteiras da assessoria de imprensa” com especialistas que atuam na área. O evento contou com a presença de profissionais como Maria Sandra Gonçalves, assessora da OAB Paraná; Gabriela Titon, proprietária da Ninna Conteúdo; e Emelin Lesczynsk, assessora na Polícia Civil do Estado do Paraná.

De acordo com Maria Sandra Gonçalves, que atua há 25 anos na área, o maior desafio dos assessores de imprensa é manter a motivação. “A comunicação está sempre em transformação e nós, assessores, precisamos nos preparar cada vez mais para essas mudanças. A tarefa do jornalista é contribuir com a sociedade transmitindo informação. O jornalismo tem futuro, por isso precisamos enriquecer nosso conhecimento”, disse.

Para Gabriela Titon, para se sair bem no trabalho da assessoria de imprensa o jornalista deve se manter equilibrado e acreditar no próprio potencial para superar as dificuldades. “Eu não tive aula de assessoria, mas as maiores oportunidades que encontrei foi nessa área, porque tem um nicho muito grande. O jornalista precisa ter uma boa relação com todos. Nós temos uma responsabilidade com o discurso do assessorado. Por isso, é preciso checar a informação para que nenhum erro seja publicado”, explicou.

Durante a mesa, Emelin Leszcynsk afirmou que a assessoria é uma área que há muitas oportunidades para trabalhar. “O jornalismo não está apenas na TV, rádio ou no jornal impresso, mas no mundo todo. O estágio é muito importante para conseguir o contato com a profissão. A assessoria é minha vida, eu amo o que eu faço e tenho muitas responsabilidades. Na assessoria de imprensa privada, nós mesmos temos que correr atrás das coisas e vender notícias. Na pública, a notícia se vende sozinha. Nós, como assessores, temos a obrigação de corrigir uma notícia. As dificuldades vão aparecer, mas podem ser superadas, basta ter humildade e simplicidade”, disse.

Por William Gonçalves e Beatriz Jarzinski / Alunos de Redação Jornalística II. 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s